segunda-feira, janeiro 10, 2005

E Agora?...


Fotofrafia AP/ Lefteries Pitarakis.
Mahmoud Abbas, também conhecido por Abu Mazen, foi eleito presidente da autoridade palestiniana com 62,30 % dos votos.
Abu Mazem era o candidato preferido pelos EUA e George W. Bush, pela União Europeia, por Israel, tanto por Ariel Sharon como por Shimon Peres.
Todos estavam de acordo que Abu Mazen, era o melhor candidato para parar a violência que se vive na Palestina desde à quatro anos e também o melhor presidente para fazer avançar o Roteiro, plano internacional de paz que prevê a criação de um estado palestiniano na Cisjordânia e Faixa de Gaza , no decorrer deste ano.
Vamos esperar que estes países estejam dispostos a fazer muito mais do que o que fizeram até aqui e, principalmente que façam sair do papel dos acordos a definitiva criação do estado palestiniano.

8 comentários:

Ricardo disse...

Como diria um conhecido futebolista... prognósticos só no fim. É muito cedo para avaliar o impacto das eleições palestinianas.

watcher disse...

Se é o preferido de todos, temo pela vida dele.
Algum dos grupos extremistas palestinianos quando o vir a negociar vai tentar boicotar o processo como é hábito. Por muito estranho que pareça, há quem ganhe dinheiro na Palestina com a miséria do seu povo.

Pintelho disse...

Confesso não estar tão optimista como gostaria de estar.

Pintelho disse...

Epá... Com cova, lá no meu sítio, referia-me à genitália feminina... Não é preciso seres mórbido. Ou melhor, eu referia-me mesmo à da cara, mas o pessoal levou para a sexualidade, que se há-de fazer??

SKN disse...

Pois... vamos esperar! Vamos...

francis disse...

Pois. Bush já prometeu ajuda. Resta saber a que tipo de ajuda se refere.
Até ver os americanos são o grande entrave à paz no médio oriente.

mfc disse...

Sim... e o que vai mudar??
Tenho a impressão que muito pouco, para não dizer nada.

JOANA disse...

O que vai ser complicado... Se o Arafat, que era aquele "homem da paz" não o conseguiu, de certa forma não acredito muito, pelo menos a curto/médio prazo que este o consiga! Mas cá estamos nós a ver...