segunda-feira, janeiro 24, 2005

ONU Assinala Holocausto


O 60º aniversário da libertação dos campos de concentração nazis durante a Segunda Guerra Mundial é assinalado hoje pela Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas.
Segundo o secretário-geral da ONU,Kofi Annan, a sessão pretende mostrar "o dever de memória que cada geração deve cumprir para evitar que um acontecimento como o Holocausto se repita no futuro.O mal que conduziu à morte de seis milhões de judeus e outros, nestes campos, ainda ameaça hoje cada um de nós"
A data oficial do fim do Holocausto é 27 de Janeiro, quando se assinala a libertação do campo de concentração de Auschwitz, em 1945.
Fonte Expresso.

12 comentários:

Anónimo disse...

È sempre bom relembrar, para que jamais se repita!!!
o que aconteceu com os judeus é a mancha negra da humanidade que todos nos devemos envergonhar.

Menina_marota disse...

Imagens como estas, conseguem, ainda hoje, arrepiar-me de tal forma, que, não consigo evitar um aperto no coração! Como foi possivel isto acontecer entre o SER HUMANO? Teria os meus quinze anos, quando uma passagem de um livro que lia na altura me impressionou até aos dias de hoje: Um homem fica com o cabelo instantâneamente branco, com o terror que presenciou! Não consigo sequer imaginar voltarmnos a viver momentos daqueles! A Paz terá que ser definitiva e permanente entre todos os Povos.
http://eternamentemenina.blogs.sapo.pt/

smartins disse...

Todos os dias nos deparamos com "pequenos" holocaustos por todo o mundo, "pequenos" ditadores que exterminam milhões. Alguns deles mesmo aqui ao nosso lado, numa Europa onde pensamos nunca mais, mas que aconteceu.

hamy-pros-friends disse...

Sou contra a pena de morte, mas para os mentores destes infelizes e desumanos acontecimentos aceito: morte aos cães!

Pedro disse...

60 anos depois, continua a ser chocante. O pior é que, por mais que tentemos que estas coisas não caiam no esquecimento, as pessoas de facto parecem já não compreender o horror que se viveu um dia, o que é gravissimo. Nos anos 90, na nossa Europa, o genocídio voltou a acontecer, com culpas sobre todos nós, e não apenas "os sérvios" ou "os croatas". Já se esqueceram, não foi? Anos depois, foi o Ruanda. Ao mesmo tempo que lêem estas palavras, o genocídio continua a ter lugar no Sudão e no Congo. E nós para aqui preocupados com a "vaga de frio"! 60 anos depois, há que relembrar Auschwitz, todos os dias, acordar consciências, porque estas coisas continuarão a acontecer, seja em África ou mesmo na Europa (sim, nunca se esqueçam de a Alemanha e a Jugoslávia eram países civilizados e mesmo assim, descambaram), enquanto as pessoas não perceberem que a História não é apenas uma coisa chata para coleccionar em fascículos, mas sim um grito do passado para não voltarmos a errar! Gostei do blog, ó Herman Hesse :)

Anónimo disse...

entao e o que os judeus andam a fazer na palestina?! pobres dos que morreram em auschwitz e noutros campos de concentração, a eles a paz devida. e os judeus que hoje erguem muros que so podem fazer lembrar os mesmos campos?! quem os condena?! sao eles que choram o holocausto, e, ao mesmo tempo, educam os filhos na historia da prepetuacao da violencia?!

mfc disse...

Há um outro Holocausto a decorrer ali na Palestina e praticado por aqueles que foram vítimas do ora comemorado.
Não me venham dizer que não há comparação.
Barbárie é barbárie.
Não se mede ao Kilo nem ao litro!

titas disse...

Barbárie é barbárie e toda deve ser condenada. Toda! Em conjunto e individualmente. Os erros de uns não devem servir para 'limpar' os de outros. E nada deve ser esquecido!



Nota de rodapé: caríssimo colega, a menina marota foi a causadora inocente da minha queda em desgraça lá no governo do Presidente Peciscas. Peço a sua solidariedade institucional. Hoje por mim... amanhã por vocência....

Biranta disse...

Venho agradecer a visita. O facto de os partidos receberem 2 775 euros por cada voto não é ridículo, é escandaloso. É um roubo, porque eles não merecem, porque há tanta necessidade premente a suprir.
Quanto ao seu post, acho que ainda temos muito que "crescer", intelectualmente e em matéria de democracia, para termos a certeza de que essas coisas não voltam a acontecer. Como dizem alguns comentários, continuam a acontecer todos os dias. E todos os "holocaustos" têm de ser banidos, mesmo os cometidos pelos judeus, actualmente.
Os meus links são para facilitar o acesso aos blogs que visito (e faltam-me alguns). Coloquei o seu link.

Anónimo disse...

É verdade que o que se passa hoje na palestina, e outros paises, não deixa de ser um Holocausto (grande chacina ou destruição da vida), mas é uma guerra em que diferentes paises, ou religioes lutam entre si.
Infelizmente não foi o caso!...
O que os nazis fizeram contra os Judeus foi ASSASSINIO em massa,milhoes de pessoas morreram,incluindo crianças não porque foram apanhadas por uma bomba, ou uma bala,mas porque foram resgatadas das suas proprias casas,com um unico sentido, morrer, porquê? ainda hoje é impossivel explicar.


Butterfly

Pedro disse...

Ignorantes dos que comparam a Palestina a Auschwitz. Primeiro, porque é simpesmente incomparável. O Holocausto foi o genocídio propositado e sistemático de 6 mihões de judeus e outros tantos eslavos, ciganos, comunistas e homossexuais, por nenhuma outra razão que a sua existência enquanto tais. O que se passa na Palestina é um conflicto armado de baixa intensidade, com vítimas civis e militares dos dois lados, que em quase 50 anos não excede uns poucos milhares. É um conflicto excessivamente mediatizado, em que há dois repórteres para cada habitante e, no entanto, muito distorcido. Segundo, "os judeus" não são um só povo. "Os judeus", ou melhor, os vinte e tal milhões de pessoas (brancos, negros, asiáticos e, sim, árabes) que professam a religião judaica em todo o mundo NÃO correspondem todos a esse pequeno país de 6 milhões de pessoas chamado Israel. Da mesma forma, nem todos esses 6 milhões de israelitas concordam com as políticas do seu governo NEM "educam os filhos para andar aí a fazer o mesmo que em Auschwitz". Santa ignorância! Não sou judeu nem sou de direita.

Menina_marota disse...

Mas que se passa aqui, que eu não percebo nada, Titas? (não consigo aceder ao blog, já me boicotaram...eheheh)
Eu fui a causadora de quê??? O que é que o Presidente Peciscas fez???? Esclareçam-me, por favor!!! :-)))
http://eternamentemenina.blogs.sapo.pt/