terça-feira, janeiro 25, 2005

Nobel da Estupidez


A edição de Janeiro da revista espanhola "Qué Leer" dá destaque à "escritora" portuguesa Margarida Rebelo Pinto, mas não pelas razões mais recomendáveis.
O colunista Aníbal Lector diz ter conhecido recentemente Margarida Rebelo Pinto num hotel em Espanha, onde a "escritora" terá assegurado que, graças ao seu livro " Alma de Pássaro", "Portugal desatou a ler, porque o mercado cresceu 25 por cento e que ela própria se tinha tornado um fenómeno social e cultural mais importante que os própios livros".
Aníbal Lector termina a crónica pedindo " a quem de direito que crie uma polícia literária que detenha e julgue as pessoas" que fazem declarações deste teor.
Estou consigo, Lector, venha a Polícia literária.
Fonte:Público

12 comentários:

O Padrinho disse...

Se a estupidez pagasse imposto...

Anónimo disse...

Chamar a esta senhora escritora é um atentado, a Lobo Antunes, Saramago, Eça, Pessoa e tantos outros escritores portugueses.
Minha senhora se o rídiculo matasse, a senhora estava morta.

Pedro disse...

Não acrescento mais nada ao post. Realmente!... O mundo é muito injusto - estafermos destes têm um espaço mediático tremendo ao mesmo tempo que tanta gente talentosa ou simplesmente com algo a dizer é condenada ao siêncio!

Anónimo disse...

O que é certo é que esta Sra. tem muitas pessoas a falarem dela e muito pouca humildade.

Angela disse...

O que é certo é que esta Sra. tem muitas pessoas a falarem dela e muito pouca humildade.

Anónimo disse...

Essa senhora já vendeu mais livros, que o Jose Saramago e, o Antonio Lobo Antunes.
Li o Sei Lá, e sei lá, porque foi um sucesso de vendas, acho-o um puro exercicio de banalidades c/ pretensoes intelectuais, e sei lá mais o quê,e sei lá porque os portugueses gostam tanto deste tipo de escrita.

Paco

Anónimo disse...

Essa senhora já vendeu mais livros, que o Jose Saramago e, o Antonio Lobo Antunes.
Li o Sei Lá, e sei lá, porque foi um sucesso de vendas, acho-o um puro exercicio de banalidades c/ pretensoes intelectuais, e sei lá mais o quê,e sei lá porque os portugueses gostam tanto deste tipo de escrita.

Paco

Anónimo disse...

Essa senhora já vendeu mais livros, que o Jose Saramago e, o Antonio Lobo Antunes.
Li o Sei Lá, e sei lá, porque foi um sucesso de vendas, acho-o um puro exercicio de banalidades c/ pretensoes intelectuais, e sei lá mais o quê,e sei lá porque os portugueses gostam tanto deste tipo de escrita.

butterfly

francis disse...

Sei lá... a pobrezita é tão modesta! sei lá...

PF disse...

Na minha terra, Margarida é o nome que se dá a cada uma das duas vizinhas de cima e Rita é a vizinha de baixo.

Virgulino da Silva Ferreira disse...

Um Nobel(le) muito bem atruibuido ...

Virgulino da Silva Ferreira disse...

Ainda se a Sra fosse dotada de carnes nos sitios corretos ainda se podia dizer que era uma escritora boa ... mas nem isso! É como os livros que escreve .. despojada de qualquer interesse.