quinta-feira, fevereiro 24, 2005

Década de Sessenta


Em 1961 o filme do ano é "West side story" e Robert Wise o melhor realizador, Sofia Loren recebe o Óscar de melhor actriz pelo excepcional desempenho no filme " La ciociara", adaptação ao cinema do livro de Alberto Moravia. David Lean apresenta em 1962 o espectacular "Lawrence da Arábia", que foi nomeado par dez Óscares, tendo ganho sete, incluindo o de melhor filme do ano e o de melhor realizador. Gregory Peck recebe em 1962 o Óscar de melhor actor do ano pelo trabalho feito no filme "Não Matem a Cotovia". "My fair lady", de 1964 ganha oito Óscares, incluindo o de melhor filme e melhor realizador, George Cukor. Em 1965 Robert Wise vence o seu segundo Óscar como realizador do ano, com o filme "Música no coração". Elisabeth Taylor mostra o seu talento em "Quem tem medo de Virginia Wolf?", em 1966 e recebe o seu segundo Óscar. Filme que venceria cinco Óscares, num total de treze nomeações. Em 1967 a Academia finalmente reconhecia o mérito incontestátel de um dos maiores mestres da sétima arte: Alfred Hitchcock. Após cinco nomeações, desde de 1940, sem ter recebido algum Óscar, a Academia atribuia-lhe o Irving Thalberg Memorial Award, em reconhecimento da sua excepcional carreira.Katharine Hepburn, recebia por mais duas vezes o Óscar de melhor actriz do ano, em 1967 com "Adivinha quem vem jantar" e em 1968 com o filme "A lion in winter".EM 1963 a Academia premiava pela primeira vez um actor negro, Sidney Poitier, pelo seu desempenho no filme "No calor da noite".Julie Andrews pelo filme "May Poppins" em 1964, Julie Christie pelo filme "Darling", de 1965 receberiam a estatueta dourada de melhor actriz do ano.

3 comentários:

hamy-pros-friends disse...

este faz parte da colecção...fantástico!

Anónimo disse...

Desta década o filme que mais gostei foi exactamente este.

Menina_marota disse...

Um filme que revejo sempre com agrado... :-)