segunda-feira, fevereiro 28, 2005

Razzies, Oscars & Césares


Na boa tradição de dar as más notícias antes das boas, começo com a atribuição dos prémios Razzies. Os grandes vencedores foram a Administração de George W. Bush e o filme "Catwoman".
O Presidente norte-americano, George W. Bush, no documentário de Michael Moore "Fahrenheit 9/11" e a actriz Halle Berry, em "Catwoman", foram considerados "pior actor" e "pior actriz" do ano 2004 na cerimónia dos anti- óscares, os Razzies. O filme "Catwoman" recebeu o Razzie de "pior filme", enquanto o secretário norte-americano da Defesa, Donald Rumsfeld, e a cantora Britney Spears foram recompensados com o prémio de "pior papel secundário masculino" e "pior papel secundário feminino", respectivamente, pela aparição em "Fahrenheit 9/11". Suscitando surpresa, a actriz Halle Berry foi receber o seu prémio ao palco, uma framboesa em plástico dourado, cujo preço unitário é estimado pelos organizadores em 4,97 dólares. "Muito obrigada", declarou a actriz com humor. Os Razzies foram lançados há 25 anos por John Wilson, que se descreve como um "um cínico cinemaníaco". Wilson compôs um júri que conta hoje com mais de 650 membros em 40 Estados americanos e 15 países estrangeiros. "Os Oscares são feitos como a política. É a mesma gente que se ocupa de orquestrar as campanhas", disse Wilson alguns dias antes da cerimónia. "A única coisa que me decepcionou este ano é que não há verdadeiramente um filme em que possamos apreciar com prazer a mediocridade", acrescentou.Mais em
razzies.com
Nos Óscares o grande derrotado da noite foi Martin Scorsese e o seu filme "O Aviador".
Clint Eastwood e o seu "Million Dollar Baby" foram os grandes vencedores da noite de Óscares. O actor viu o seu trabalho como realizador compensado com uma estatueta dourada e o filme foi considerada a melhor película de 2004 pelos membros da Academia. A actriz Hilary Swank venceu ainda a categoria de melhor actriz pelo desempenho no mesmo filme e o Óscar de melhor actor foi para
Jamie Foxx, pelo seu papel em "Ray".
Apesar do filme "O Aviador" ter arrebatado mais estatuetas douradas (um total de cinco, mais uma que "Million Dollar Baby"), ainda não foi desta que Martin Scorsese levou um Óscar de realização para casa. A actriz Cate Blanchett foi a única que arrebatou uma estatueta numa das principais categorias, a de melhor actriz secundária. A estatueta de melhor actor secundário voltou a cair nas redes de "Million Dollar Baby", atribuída a Morgan Freeman.O Óscar de melhor filme estrangeiro foi para "Mar adentro", de Alejandro Amenábar, que dedicou o prémio a Ramón Sampedro, o galego que pedia a eutanásia, porque - disse o realizador - "apesar do seu desejo de morrer, criava tanta vida em seu redor".Este foi o segundo Óscar de realização para Clint Eastwood, tendo vencido o primeiro por "Unforgiven". No seu discurso, Eastwood agrecedeu à mãe: "ela esteve aqui comigo em 1993, quando tinha 84 anos e agora está aqui de novo, com 96, quero agradecer-lhe pelos seus genes", gracejou.
Mais em
www.oscar.com.
Melhor filme, melhor realizador, melhor argumento original: "A Esquiva", segundo filme de Abdellatif Kechiche, 45 anos, rodado sem ajuda financeira, foi o grande vencedor dos Césares do cinema francês, o equivalente aos Óscares americanos.A cerimónia de entrega decorreu no sábado à noite, no Théâtre du Châtelet, em Paris, com a actriz Isabelle Adjani, galardoada na sua carreira com quatro Césares, a presidir o júri. O realizador espanhol Pedro Almodóvar, a actriz italiana Monica Bellucci e o actor francês Lambert Wilson foram algumas das estrelas convidadas para a cerimónia. A imprensa francesa recebeu com surpresa esta "recompensa ao cinema independente", como escreveu o "Le Monde", já que se esperava um duelo entre "Um Longo Domingo de Noivado", de Jean-Pierre Jeunet (o realizador de "Amélie Poulain", um dos maiores sucessos de sempre do cinema francês), e "Os Coristas", de Christophe Barratier (o maior êxito do cinema francês em 2004). Sara Forestier, 18 anos foi distinguida com o César da melhor esperança feminina. Apesar de "derrotado" porque tinha 12 nomeações e era considerado um dos grandes favoritos, "Um Longo Domingo de Noivado" foi galardoado com cinco Césares, embora menos importantes do que os que foram atribuídos a "A Esquiva": melhor esperança masculina para Gaspard Ulliel, melhor papel secundário feminino para Marion Cotillard, melhor fotografia para Bruno Delbonnel e melhor guarda-roupa para Madeline Fontaine. .Já "Os Coristas", que tinha oito nomeações, levou apenas duas recompensas: som e música. O César para melhor actor foi para Mathieu Amalric na tragi-comédia "Rois et Reine", de Arnaud Desplechin, e o de melhor actor secundário para Clóvis Cornillac em "Mensonges et trahisons et plus si affinités", uma comédia romântica de Laurent Tirard. Amor é um Lugar Estranho", de Sofia Coppola, recebeu o César de melhor filme estrangeiro e o melhor filme da União Europeia foi, ex-aequo, para "Just a Kiss", do britânico Ken Loach, e para "A Vida é um Milagre", de Emir Kusturica. O actor americano Will Smith e o francês Jacques Dutronc receberam o César de honra.A cerimónia foi ainda marcada pela homenagem de Isabelle Adjani a Florence Aubenas, jornalista do "Libération" que desapareceu no Iraque há mais de 50 dias. Os Césares foram criados em 1976, por Georges Cravenne, seguindo o modelo dos Óscares e a sua academia tem hoje 3200 membros - realizadores, actores, produtores, argumentistas, técnicos ou assessores de imprensa.

4 comentários:

Angela disse...

Gosto muito do Eastwood como realizador, foi merecido.

fritominotauro disse...

Eu, muito sinceramente, não gosto deste último filme do Clint Eastwood.

amie disse...

Ainda não vi o filme de Eastwood, parece que é bom, contudo, estava a torcer pelo Aviador, sobretudo para o di Caprio que, quanto a mim teve uma interpretação consideravelmente superior à de J.Fox . Até achei "Ray" um filme chato e com muito pouco conteúdo!A música já todos reconhecem como excepcional, e para mim, não me interessava nada saber que ele foi drogado, teve amantes e que foi explorado por ser cego nos primeiros anos de carreira!
Longe de ser a obra prima de Scorsese o aviador é uma excelente filme!Valeu-nos a Cate!
Confesso que já não acredito grande coisa nesta academia!

Ricardo disse...

Finalmente ficou no ar um sentimento de justiça e não de compensações. Continua, porém, a ser inacreditável que Scorsese tenha perdido òscares em Taxi Driver e GoodFellas para Rocky e dances with Wolves.

A cerimónia é que foi, do meu ponto de vista, muito fraquinha...