quinta-feira, fevereiro 10, 2005

Fim da Intifada


O registo histórico de acordos não cumpridos entre israelitas e palestinianos, deixa-nos uma ténue esperança, para os resultados conseguidos na cimeira Sharm el-Sheikh, realizado no passado dia 8 de Fevereiro, se cumpram. Ariel Sharon e Mahmoud Abbas, com o alto patrocínio de Hosni Mubarak, do Egipto e do rei Abdallah II da Jordânia, declararam um cessar fogo mútuo e total, pondo assim fim à segunda Intifada. Durante os quatros anos de violência que durou a Intifada, morrerram mais de 4000 pessoas, (3350 palestinianos e 970 israelitas).Neste acordo Israel abandona todas as operações militares nos territórios ocupados e pôe fim aos assassínios selectivos, enquanto que os palestinianos suspendem todos os ataques contra israelitas. Serão libertados 900 prisioneiros palestinianos e a desocupação de cinco cidades cisjordanas. Foi um primeiro passo, que espero leve à criação de um estado independente para os palestinianos, mas pela frente tanto o lado israelita como o lado palestiniano, têm um árduo trabalho. Da parte palestiniana, Mahmoud Abbas terá que controlar os grupos armados, principalmente o Hamas e a Jihad Islâmica, do lado israelita Ariel Sharon terá que ter pulso para controlar a extrema direita que se opôe a qualquer acordo com os palestinianos. Nas eleições para presidente da autoridade palestiniana todos queriam Mahmoud Abbas, agora, espera-se que Israel, Ariel Sharon, EUA, George W. Bush e Condoleezza Rice se capacitem que têm neste interlocutor a última oportunidade para a paz.

11 comentários:

smartins disse...

Uma das melhores notícias dos últimos meses. Vamos esperar que de cada um dos lados consiga controlar os seus radicais.

francis disse...

Não tenhas esperanças, Ésse. Só haverá paz no Médio Oriente quando os americanos deixarem de proteger os israelitas.

polittikus disse...

Por agora está tudo calma. A paz aparente reina, mas creio q por pouco tempo. ão tenho fé neste acordo...

Anónimo disse...

Este confronto, entre palestinianos e israelitas, dura desde 1948. Será que vai terminar, de uma vez por todas?
É fundamental para o mundo que a paz tenha esta oportunidade.

Anónimo disse...

Resta-nos esperar. Resultados positivos, se possível!

Pintelho disse...

Resta-nos esperar. Resultados positivos, se possível!

hamy-pros-friends disse...

sem pretender augurar o pior, não tarda começam à fragatada.

Anónimo disse...

Basta ter presente o filme "A Intervenção Divina" do palestino Elia Suleiman, para se duvidar que estejamos perto do fim da opressão.

JRD disse...

Basta ter presente o filme "A Intervenção Divina" do palestino Elia Suleiman, para se duvidar que estejamos perto do fim da opressão.

Pedro disse...

Desejo tanto tanto que seja desta!...

isa xana disse...

todos desejammos que seja desta... mas será mesmo?
tenho muitas dúvidas e não muita esperança.