quarta-feira, fevereiro 16, 2005

Protocolo de Quioto


O primeiro acordo sobre a situação das alterações climáticas ocorreu na Conferência do Rio em 1992. Pela primeira vez definiu-se um quadro de trabalho para controlar ou cortar as emissões de gases com efeito de estufa. Foi o primeiro compromisso mundial sobre a ameaça do efeito de estufa. A previsão de ondas de calor, secas, inundações, subida do nível do mar, entre outras catástrofes, levaram os 175 países que tinham assinado o acordo do Rio ao passo seguinte, o Protocolo de Quioto, que foi assinado no Japão, no dia 11 de Dezembro de 1997, e que prevê que os países desenvolvidos reduzam, em média 5,2 por cento das suas emissões em relação ao que emitiam em 1990 entre 2010 e 2012. As metas variam consoante os países, podendo uns diminuir e outros aumentar. O protocolo teve de ser ratificado por 55 países que representassem 55 por cento das emissões dos gases com efeito de estufa, com base nos valores de 1990, com a ratificação da Rússia, em 18 de Novembro de 2004, o protocolo ficou em condições de entrar em vigor, sendo para isso necessário passar 90 dias da ratificação russa, o que acontece hoje. Ratificaram o acordo até hoje 141 países.
Depois de ser um dos grandes impulsionadores do Protocolo de Quioto, através do Presidente Bill Clinton, e principalmente através do Vice-presidente Al Gore, os Estados Unidos o maior poluidor mundial, com a chegada à presidência de George W. Bush informaram o mundo em 2001 que não ratificariam o Protocolo, exigindo para assinar o acordo, um envolvimento mais efectivo da China, da Índia e do Brasil.
Espera-se um rápido e vital envolvimento dos Estados Unidos neste esforço mundial, no combate ao aquecimento global do planeta.

10 comentários:

Menina_marota disse...

Estas são atitudes e compromissos essenciais para o Mundo e que a todos nós interessa.E que os Paises mais culpados pelo maior grau de poluição, tenham mais responsabilidades e, acima de tudo, que as assumam.
Abraço. Gosto do teu blog, por isto mesmo! Tem sempre temas actuais! :-)

francis disse...

Numa coisa Bush consegue colocar a esmagadora maioria dos países em acordo. O sentimento geral contra os U.S.A.

polittikus disse...

Infelizmente tenho a sensação que o Tratado não será cumprido pelos USA e por demais paíes industrializados... Os pequenos ér que acabaram por pagar a factura.

Pedro disse...

Mais um aspecto que mostra o fosso entre europeus e americanos, que não é o Atlântico, mas a atitude consciente dos primeiros e o umbiguismo dos segundos. E não é por andar entusiasmado com o Lomborg que não reconheço a urgência deste acordo.

Anónimo disse...

O Bu(sh)rro, na sua arrogância de ignorante, deve pensar que está a salvo das consequências.

Anónimo disse...

o comentário anterior é meu,
DespenteadaMental

JRD disse...

Os criminosos contra a Humanidade como Bush pensam sempre que ficam incólumes, mas este é tão estupido que nem pensa...

Angelica disse...

Boa Noite! Estou fazendo visitas em vários blogs e encontrei o seu. Espero que não se importe. Gosto muito de escrever e fazer amigos. Voltarei outro dia para saber das novidades. Até lá! Beijocas

uivomania disse...

Sobre isto, só me ocorre dizer, e convem não esquecer, que para além de os E.U.A. serem o país que mais polui no seu próprio território, ainda vão destruir e poluir impunemente o território dos outros, deixando abandonado nos cenários de guerra que criam, material radioactivo. A propósito... mais uma vez... se algum país usou armas de destruição maciça à séria... foram eles.

liberal disse...

Saludos.
Kioto es una estafa.
http://www.serlibre.blogspot.com